Passar para o Conteúdo Principal

Santa Casa da
Misericórdia

Vila do Conde

Desde 1510 ao serviço da Comunidade.

Procissão dos Passos em Ano Jubilar

385 1 900 500
02 Março 2016

Procissão dos Passos em Ano Jubilar

A tarde do passado domingo, dia 28 de fevereiro, ficou marcada pela saída da Majestosa Procissão do Senhor dos Passos, realizada pela Santa Casa da Misericórdia de Vila do Conde, em colaboração com a Paróquia de São João Baptista de Vila do Conde, integrada nas solenidades da Quaresma.
As cerimónias iniciaram-se na Igreja da Misericórdia com o Sermão da Paixão, proferido pelo Reverendíssimo Prior, P.e Dr. Paulo César, seguindo-se a Procissão do Silêncio até à Igreja Matriz, onde teve lugar o Sermão do Pretório pelo Reverendíssimo Cónego Dr. José Paulo Abreu, Vigário Geral da Arquidiocese de Braga, no fim do qual, a Majestosa Procissão dos Passos iniciou a sua marcha solene até à Igreja da Misericórdia, onde se realizou o emocionante Sermão do Encontro, proferido pelo mesmo clérigo.
Neste momento do encontro de Jesus Cristo com sua Mãe, o Rev. Cónego, Dr. José Paulo Abreu realçou a importância da misericórdia, neste Ano Jubilar, apelando a uma ação com o coração (cordis) em virtude de quem sofre e vive a miséria (miser). É a partir desta atitude que se formou a palavra misericórdia. “Na ânsia do ser humano ser melhor, corresponder melhor ao amor da sua Mãe, assim como Jesus Cristo é misericordioso connosco, deve haver uma vontade enorme em aprendermos também essa lição de misericórdia. Não há maior prova de amor do que dar a vida por quem se ama”.

Centenas de pessoas encheram e resistiram ao frio que se fazia sentir nas ruas da cidade vilacondense, assistindo silenciosamente à passagem da Procissão que percorreu as seis Capelas dos Passos que representam o caminho da Paixão de Jesus Cristo, do Pretório até ao Calvário.
A Misericórdia de Vila do Conde agradece a participação de todos quantos colaboraram e participaram nesta iniciativa que mantém e dá vida às tradições quaresmais na nossa cidade, salientando-se o papel desempenhado pelas funcionárias e funcionários da Instituição que, num total de 180 pessoas, se responsabilizaram por incarnar os figurantes e carregar o andor de Nossa Senhora das Dores.

imagem imagem imagem imagem imagem imagem imagem