Passar para o Conteúdo Principal

Santa Casa da
Misericórdia

Vila do Conde

Desde 1510 ao serviço da Comunidade.

Casa da Criança vencedora na 4ª edição do concurso Prémio António Sommer Champalimaud

Pr mio champalimaud 1 900 500
14 Agosto 2019

A Fundação Batalha de Aljubarrota (FBA), em parceria com o Exército Português, efetuou um convite às instituições de solidariedade social do Continente Português que apoiam crianças e jovens em situação de perigo (Centros de Acolhimento Temporário e Lares de Infância e Juventude) para a comemoração do 634º aniversário da Batalha de Aljubarrota através da participação na 4ª edição do concurso Prémio António Sommer Champalimaud.

Este concurso pretende dar a conhecer a vida inspiradora de Nuno Álvares Pereira, o Centro de Interpretação Batalha de Aljubarrota e a possibilidade de ganhar um valor monetário correspondente aos três primeiros classificados.

Este ano o tema proposto foi “A religiosidade de Nuno Álvares Pereira”, presente em todas as fases da sua vida.
Os trabalhos foram avaliados mediante a adequação ao tema, paralelismo com a História de Portugal, cumprimento dos requisitos, relevância, originalidade, criatividade do conteúdo, materiais utilizados e empenho do grupo.

Os jovens da Casa da Criança da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Conde, com idades compreendidas entre os 13 e os 18 anos participaram e conquistaram o 1º lugar, que tinha como prémio o valor monetário de 1000 euros.

O nome atribuído à obra foi: O Carmelita. A justificação do mesmo deve-se ao facto de ter sido Nuno Álvares Pereira que fundou o Convento do Carmo. O famoso Santo Condestável – Militar, Feudal e Santo que teve um grande impacto na História de Portugal. Como militar foi ele que ensaiou a técnica do quadrado na Batalha de Aljubarrota, em agosto de 1385, dando vitória às tropas de D. João, Mestre de Avis. No entanto, apesar da vida militar, Nuno Alvares Pereira sempre esteve ligado à vida religiosa, invocando a presença de Deus, Virgem Maria e os Santos em todos os combates.
Visto que o Condestável fez muitos sacrifícios, o Rei D. João I de Portugal, premiou-o com algumas terras e rendas, tornando-se num feudal.
No entanto, e visto que a vida religiosa era muito importante para Nuno Alvares Pereira, ele entregou-se à mesma, oferecendo os seus bens aos herdeiros e também aos frades carmelitas.

Por todos estes factos históricos, e para nos centrarmos no tema do concurso “A religiosidade de Nuno Álvares Pereira”, o nosso trabalho teve como base o Convento do Carmo, visto ter sido um monumento fundado pelo mesmo e onde esteve sepultado. A espada com o terço justifica-se pela sua ligação a Deus e à Virgem Maria nos combates e a sua sepultura simboliza a morte de um Santo que tanto significou para Portugal.

No passado dia 14 de Agosto, os jovens do lar de Infância e Juventude da Casa da Criança, estiveram presentes nas Cerimónias Oficiais dos 634 anos da Batalha de Aljubarrota e receberam o 1º Prémio desta edição.

Neste dia, além de receberem o tão prestigiado prémio no valor de 1000 euros, visitaram o CIBA (Centro Interpretativo da batalha de Aljubarrota) onde ficaram a conhecer mais sobre a Batalha de Aljubarrota, experimentaram o circuito de arborismo temático inaugurado recentemente e disfrutaram de um delicioso almoço na presença de todos os premiados e respetiva organização.


imagem imagem imagem imagem imagem